11.9.11

Estilo


“Se eu quisesse, enlouquecia. Sei uma quantidade enorme de histórias terríveis. Vi muita coisa, contaram-me casos extraordinários, eu próprio… Enfim, às vezes já não sei como arrumar tudo isso. Porque, sabe?, uma noite acorda-se às quatro da manhã, num quarto vazio, acende-se um cigarro… Está a ver? A pequena luz do fósforo ergue de repente a massa das sombras, a camisa caída sobre a cadeira ganha um volume impossível, a nossa vida… compreende?... a nossa vida apresenta-se então ali como algo… como um acontecimento excessivo…”

“As crianças enlouquecem em coisas de poesia
Escutai um instante como ficam presas
no alto desse grito, como a eternidade as acolhe
enquanto gritam e gritam.
(...)
— E nada mais somos do que o Poema onde as
crianças
se distanciam loucamente”

“Os Passos Em Volta” de Herberto Helder

Sem comentários:

Enviar um comentário

Follow by email