13.11.10

o som da martelada






"O único lugar rico onde até hoje ser preto dá cadeia. Aqui também dá, mas a gente é pobre.
Esse é um lugar onde o povo ficou melancólico de tanto apanhar.

Por lá, nos anos 40, havia um folclorista que ficou famoso. Um tal de Alan Lomax, que a mando da biblioteca do senado de seu país gravou todos os cantores fodidos que conseguiu encontrar.
Uma de suas viagens mais loucas foi entrar nas cadeias só de pretos, onde eles eram forçados a trabalhar dia e noite quebrando pedra e gravar o seu canto.
O que marca o ritmo dessas canções é o som do martelo batendo na pedra.

Como era de se esperar, esse país bárbaro não fica nem na África nem na Europa, é os Estados Unidos da America. Onde o pobre sofre até alguém inventar um jeito de ganhar dinheiro com isso.
A história do Blues não é muito diferente da do Samba, a diferença é que nunca ninguém foi com um gravador na mão ouvir o que o pessoal cantava nas cadeias brasileiras em 1947."

Essa é a martelada: Songs from the Parchman Farms (vol2)

1 comentário:

Follow by email