5.11.10

Mário Botas


Mário Botas
1952 – 1983

“Retrato de Fernando Pessoa”, 1982, Tinta-da-china s/papel, 15 x 15 cm

"Le Horla"

"SPLEEN"

Os Passeios do Sonhador Solitário:
Almeida Faria encontra Mário Botas em 1982

Aqui fica um excerto do livro de Almeida Faria:
“A vida é uma fotocópia; tu uma cópia apenas. Recordo agora que, na noite do parque, ao caminhar sonâmbulo para casa,
passei por uma loja de audiovisuais, parei ao ver num dos écrans, em feedback, o que a minha vida foi,
e noutro vídeo o que poderia ter sido. Entre ambos a distância era infinita.”


“Eça de Queiroz em Havana” (Maio 80)
Tinta da china e aquarela


Mário Botas confessa que se definia como “um pintor do lado da escrita (…) O que
pinto gosta de se encontrar com as palavras, sobretudo com as palavras dos outros.
Raramente parto de um texto para a imagem, mas quase sempre esta precede aquele”.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Follow by email