4.11.10

NA HORA DE PÔR A MESA


Na hora de pôr a mesa, éramos cinco:
O meu pai, a minha mãe, as minhas irmãs e eu.
Depois, a minha irmã mais velha casou-se.
Depois, a minha irmã mais nova casou-se.
Depois, o meu pai morreu.
Hoje, na hora de pôr a mesa, somos cinco,
Menos a minha irmã mais velha que está na casa dela,
Menos a minha irmã mais nova que está na casa dela,
Menos o meu pai, menos a minha mãe viúva.
Cada um deles é um lugar vazio
Nesta mesa onde como sozinho,
Mas irão estar sempre aqui.
Na hora de pôr a mesa, seremos sempre cinco.
Enquanto um de nós estiver vivo,
Seremos sempre cinco.

José Luís Peixoto, A criança em ruínas
Quasi

Sem comentários:

Enviar um comentário

Follow by email