8.5.10

o Papalagui nunca tem tempo

"O Papalagui nunca está contente com o tempo que lhe coube e censura o Grande Espírito o não lhe ter dado mais. Chega mesmo a blafesmar contra Deus e a sua grande sabedoria, dividindo e subdividindo cada novo dia que nasce [...] As várias partes têm todas elas um nome: segundo, minuto, hora [...] É uma coisa muito confusa que eu na realidade nunca percebi, pois me indispõe reflectir mais que o devido sobre questões tão pueris. O papalagui, no entanto, faz disso toda uma ciência. [...] Ao ouvir o barulho da máquina do tempo (os relógios de torre), queixa-se o papalagui assim: que pesado fardo, mais uma hora que passou! E ao dizê-lo mostra geralmente um ar triste [...] No entanto, logo a seguir principia outra hora! Como nunca fui capaz de entender isto, julgo tratar-se de uma doença grave! Como vivem obececados com o tempo, todos os papalguis sabem com exactidão quantas vezes nasceu o sol e a lua desde que viram pela primeira vez a luz do dia. [...] Reparei, muitas vezes, que eles, no meu lugar, se sentiam envergonhados quando, ao perguntarem-me que idade tinha, eu não era capaz de responder a tal pergunta, que só me dava vontade de rir! [...] Isto de se perguntar qual o número de Luas apresenta grandes perigos, pois foi assim que se acabou por determinar quantas luas dura em geral a vida de um homem. Ora aconteçe que cada um, sempre muito atento a isso, passadas que foram já inúmeras luas dirá: pronto! Não tarda que morra! Nada mais lhe causa alegria e, e facto, acaba por morrer daí a pouco tempo. [...] A meu ver é precisamente por o papalagui tentar reter o tempo com as mãos, que ele se lhe escapa como uma serpente em mão molhada. O papalagui nunca deixa que o tempo venha ao seu encontro. [...] Oh meus queridos irmãos! Nós nunca nos queixamos do tempo [...] Se algum de nós há aí que a quem falte tempo, diga! [...] Sabemos que atingiremos o nosso alvo, e que muito embora ignoremos quantas luas se passaram, o Grande Espírito nos chamará quando lhe aprouver. [...] Devemos curar o papalagui da sua loucura e desvario, para que ele volte a ter noção do verdadeiro tempo que tem perdido."

Sem comentários:

Enviar um comentário

Follow by email