14.6.11

INCOMUNICÁVEL

Tinha fome de letras. Comia o “s” dos plurais, o “d” dos gerúndios, o “r” dos verbos. Insaciável, deu também para comer palavras inteiras, até se tornar incompreensível.
Não satisfeito, passou a devorar frases, orações e períodos completos.
Restaram-lhe grunhidos e interjeições. Em pouco tempo, roeu-os até a mudez total.
Agora só lhe resta devorar o silêncio.

gORj > o muro e outras páginas

Sem comentários:

Enviar um comentário

Follow by email