16.6.12

Umberto Saba



Amei


Amei palavras gastas que ninguém
ousava. Encantou-me a rima flor
amor,
a mais antiga das difíceis do mundo.

Amei a verdade jazente no fundo,
quase um sonho olvidado, que a convulsão
redescobre amiga. Com medo o coração
dela se aproxima, e não mais se farta.

Amei-te a ti que me escutas, e a minha carta
boa deixada ao fim deste meu jogo.

Umberto Saba, "Poesia" Assírio & Alvim, 2010
trad. José Manuel de Vasconcelos


Sem comentários:

Enviar um comentário

Follow by email