28.2.13

Prokudin-Gorsky

Alim Khan, Emir of Bukhara, seated holding sword; between 1905 and 1915
Isfandiyar, Khan of the Russian protectorate of Khorezm (Khiva)
Church of the Resurrection of Christ, Rostov Velikii, 1911
Leon Tolstoi 1908

Sergey Mikhaylovich Prokudin-Gorsky
1863 - 1944

Fotografou e retratou a cores o antigo Império Russo entre 1907 e 1914, antes da Primeira Guerra Mundial e da Revolução Russa, numa época em que os estudos para a fotografia colorida ainda estavam em andamento. Além de ter contribuído para a evolução das técnicas fotográficas, pode ter sido o único a fotografar as igrejas e mosteiros que foram destruídos na Revolução...


o silêncio branco!!!!!!


neva cum'ó catano

maravilha

23.2.13

Egon Schiele's Self Portraits

pulling cheek, 1910
with Black Vase and Spread Fingers, 1911
with Chinese lantern fruits 1912
 
in oranger Jacke, 1913
with Red Shirt, 1914
as Saint Sebastian 1914
 
The Pathological Body
Raised Red Hand 1910

artistas

Pierre-Auguste Renoir
 Claude Monet
 Matisse by Brassai
Jean Cocteau- Modigliani, Picasso et André Salmon à la Rotonde, Paris, août 1916
 
Marcel Duchamp y Man Ray. Paris, 1968
 Andreas Feininger, Nude model posing for a large group of art students of the Farnsworth Art School
working at easels outdoors on a gentle hillside. Cape Cod, MA, US. July 1946

22.2.13

Cor e silêncio

Mark Rothko (1903-1970)

“O silêncio é o mais acertado”



Amarelo, Rosa e Lavanda sobre Rosa. 1950

Centro Branco. 1950

Vermelho, Branco e Castanho. 1957

Quatro escurecimentos em vermelho. 1958

Vermelho vivo sobre Castanho. 1959

Cinza e Laranja sobre Castanho. 1960

Preto, Vermelho sobre Preto e Vermelho. 1964

a viagem do elefante...


...taken by an unknown photographer of in the early 1930's







John Chillingworth... The boy and the distorting mirror, 1960


A-Z



Da vida... não fales nela,
quando o ritmo pressentes.
Não fales nela que a mentes.


Jorge de Sena, in 'Pedra Filosofal'



What are you motivated by right now?

 

2.2.13

~~~ §~~~

fotografia : Édouard Boubat


Não sei como ir da minha vida à tua rua,
a tua rua cheia de perguntas,
a minha vida estranha sem respostas.
Mas chegarei. Porque tu me chamas.


Belén Sánchez


Follow by email